Líbano: ativista que falou contra o Hezbollah encontrado morto

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lokman Slim em 2010

5 de fevereiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Um proeminente ativista libanês Lokman Slim, conhecido por sua oposição ao Hezbollah, foi encontrado morto em seu carro no sul do país, disseram autoridades de segurança e a mídia local. Ele estava desaparecido desde entrou em seu carro na noite de quarta-feira para dirigir de volta a Beirute.

“Ele foi encontrado morto em seu carro, morto por uma bala na cabeça”, disse um funcionário à agência de notícias AFP na quinta-feira, sob condição de anonimato.

A agência estatal de notícias informou posteriormente que o corpo de Slim foi levado ao Hospital do Governo de Saida e que um exame médico revelou que ele levou quatro tiros na cabeça e uma nas costas.

Slim, um dos mais proeminentes intelectuais libaneses assassinados desde o historiador Samir Kassir em 2005, nasceu em Beirute em 1962 e estudou na França no final da guerra civil de 1975-1990.

Jornalista, analista político e ativista conhecido como uma das principais vozes xiitas que criticam o Hezbollah, Slim era regularmente atacado na mídia leal pelo poderoso grupo. Ele também foi um comentarista internacionalmente reconhecido na política libanesa e do Oriente Médio.

Sua irmã disse que "provavelmente há um pano de fundo ideológico e político no assassinato". O Hezbollah negou seu envolvimento no assassinato e condenou as acusações contra o grupo.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit