Justiça vai ouvir FHC, Thomaz Bastos e mais 94 testemunhas no processo do mensalão

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

13 de maio de 2009

A 2ª Vara Criminal Federal de São Paulo, em cumprimento à determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), agendou depoimentos de 96 testemunhas de defesa no processo que investiga o esquema de venda de votos no Congresso Nacional, que ficou conhecido como mensalão. Entre elas estão o Ex-Presidente da República Fernando Henrique Cardoso (1995-2003), o ex-ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos (2003-2007) e alguns parlamentares e ex-parlamentares, quase todos do Partido dos Trabalhadores (PT).

Todos os depoimentos ocorrerão entre os dias 25 de maio e 5 de junho. O ex-presidente Fernando Henrique será ouvido no dia 29 deste mês e Thomaz Bastos no dia 27. Os depoimentos serão colhidos a portas fechadas. A divulgação dos nomes das testemunhas foi autorizada pela juíza federal Silvia Maria Rocha.

Os depoimentos vão ser anexados à ação penal aberta em agosto de 2007 no STF, na qual 39 pessoas figuram como réus por suposto envolvimento com o mensalão. No grupo estão os ex-ministros José Dirceu (Casa Civil, que teve o mandato de deputado cassado), Anderson Adauto (Transportes) e Luiz Gushiken (Comunicação do Governo), o publicitário mineiro Marcos Valério, os deputados João Paulo Cunha (PT-SP) e José Genoino (PT-SP) e o deputado cassado Roberto Jefferson (PTB-RJ).

O relator da ação penal é o ministro Joaquim Barbosa. Inicialmente eram 40 denunciados, mas o ex-secretário-geral do PT {{w|Sílvio Pereira fez um acordo para cumprir pena alternativa e acabou excluído da ação.

Notícias Relacionadas

Na Wikipédia há um artigo sobre Escândalo do Mensalão.


Fonte