Julgamento do ex-presidente sul-africano adiado até agosto

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jacob Zuma

21 de julho de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O julgamento por corrupção do ex-presidente sul-africano Jacob Zuma foi adiado para o próximo mês.

Um juiz do Supremo Tribunal de Pietermaritzburg adiou o julgamento de Zuma até 10 de agosto. Os advogados de Zuma solicitaram um adiamento para permitir que ele comparecesse pessoalmente e se consultasse adequadamente.

Zuma é acusado de várias acusações de corrupção, fraude e extorsão em conexão com um grande negócio de armas em 1999 envolvendo o gigante da defesa francês Thales quando ele atuou como vice-presidente. A empresa também foi acusada de corrupção e lavagem de dinheiro.

Zuma, de 79 anos, apareceu na segunda-feira por meio de uma chamada de vídeo da penitenciária onde está cumprindo uma sentença de prisão de 15 meses proferida pelo Tribunal Constitucional no final de junho por não comparecer a um inquérito separado sobre alegações de corrupção durante seu presidência de nove anos, que terminou em 2018.

Sua rendição há quase duas semanas sob a acusação de desacato gerou protestos em KwaZulu-Natal que logo evoluíram para tumultos, saques e incêndios criminosos que se espalharam por Joanesburgo, a maior cidade e centro econômico da África do Sul. Mais de 200 pessoas morreram na violência antes que as forças de segurança fossem enviadas para restaurar a ordem. Mais de 1.000 pessoas foram presas por roubo e vandalismo.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit