Jovens realezas europeias trocam palácios por colégios internos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

30 de agosto de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Há três semanas foi o Príncipe Christian da Dinamarca, que se mudou da casa dos pais, no Palácio de Amalienborg, na capital Copenhagen, para o Herlufsholm Gymnasium, e neste final de semana foram as Leonor, Princesa das Astúrias, e Princesa Alexia dos Países Baixos, que cruzaram fronteiras para estudar no UWC Atlantic College (United World College of the Atlantic), um prestigiado colégio que fica no País de Gales e onde, entre 2018 e 2020, estudou a Princesa Herdeira Elizabeth da Bélgica e nos anos 1980 o Rei Willem-Alexander, pai de Alexia.

Em comum, nenhuma das três jovens realezas, que começaram o Ensino Médio, teve qualquer regalia na hora da admissão, tendo cumprido todos os requisitos para serem aprovadas. Além disto, também não haverá nenhum privilégio em suas rotinas, que costumam ser rigorosas nos internatos. No UWC, por exemplo, as aulas começam às 8h da manhã e seguem até às 13h, todos devem fazer as refeições no refeitório comunitário e estar em seu quarto - compartilhado entre quatro estudantes - às 21h30min.

A escolha destas instituições, ao menos no caso de Leonor, futura Rainha da Espanha, necessitou do aval do Governo, já que a educação do futuro monarca espanhol é também uma questão de Estado. Já as escolhas de Christian, que também será um futuro monarca, e Alexia, atrás de sua irmã mais velha, Amália, na linha de sucessão, foram um assunto mais privado.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit