Jornalista especializado na monarquia tailandesa diz que pessoas próximas ao rei foram assassinadas por contrariá-lo

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

14 de fevereiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A revista espanhola Vanitatis, que tem uma seção sobre monarquias chamada ‘’Casas Reales’’, publicou uma entrevista exclusiva com o jornalista escocês Andrew MacGregor Marshall, a quem chamou de “nêmesis de Rama X”, o atual Rei Vajiralongkorn da Tailândia. E como já tem sido há anos, Marshall não foi nada generoso com o Rei e a Família Real tailandesa, a quem acusou de serem “obcecados por sua posição”.

Especialmente sobre Rama X, ao ser perguntado se ninguém ao redor do monarca o estava aconselhando sobre como lidar com os atuais protestos populares que têm posto em xeque não só o regime militar que governa o país, mas também a monarquia, ele foi enfático: “o problema é que, como é notório, o rei não quer escutar nenhum tipo de conselho. E se alguém diz algo que não quer escutar, sabe que é muito perigoso fazê-lo. Gente do círculo mais íntimo do Palácio foi assassinada recentemente. Qualquer que contradiga o rei corre um risco enorme”.

A ONU expressou, dias atrás, preocupação com o rigor das punições contra quem critica a realeza do país. “Temos enfatizado repetidamente que as leis de lesa-majestade não têm lugar em um país democrático”, disseram os especialistas da Organização.

Rama X, que se tornou rei em 2016 após a morte de seu pai, o Rei Bhumibol, não goza da mesma aceitação popular de seu antecessor, situação que só piorou quando ele, por exemplo, nomeou uma Concubina Real, Sineenat, o que não acontecia há décadas. Além disto, recentemente, em meio à piora da pandemia de covid-19, ele passou um longo período na Alemanha, onde alugou um hotel exclusivo na Baviera para si e seu harém de mais de 20 mulheres, algumas das quais teriam sido obrigadas a acompanhá-lo. O caso, que também foi divulgado em primeira mão por Marshal, como era de se esperar, rendou mais críticas entre os tailandeses, que durante os protestos levam faixas e gritam palavras de ordem como “por que precisamos de um rei?”

Segundo o jornalista, a monarquia jamais enfrentou críticas e questionamentos como os de agora – até porque o rei é visto no país como uma figura divina pelos mais conservadores.

Rama também está envolvido numa série de outras polêmicas, como ter se casado quatro vezes; ter repudiado sua 2ª esposa e os 4 filhos varões desta, que tiveram que se asilar no exterior; e ter repudiado sua 3ª esposa, como quem meses antes do divórcio havia sido fotografado numa festa de aniversário em homenagem ao cachorro do casal. Além disto, segundo Marshal, o único filho não-repudiado de Rama [com a 3ª esposa] tem autismo ou algum outro problema de atraso no desenvolvimento, o que significa um grave problema na linha sucessória do trono tailandês.

Agressão à irmã?

No Secret Siam, website que lançou para divulgar notícias sobre a nação asiática, Marshall coloca em dúvida o acidente que teria envolvido uma das irmãs de Rama X, a Princesa Sirindhorn, que oficialmente feriu os dois pés enquanto fazia exercícios físicos (leia o anúncio oficial aqui).

De acordo com o jornalista, que se baseou em relatos de fontes internas do Palácio Real, o que ocorreu foi que, durante uma discussão entre os dois, em que Sirindhorn alertava para a necessidade de uma nova postura do irmão frente às críticas, esta caiu após ser atacada por um dos cães do Rei, que depois a agrediu com uma bengala, quebrando-lhe os dois pés.

Verdade ou não, já que a história não é consenso entre outros jornalistas críticos de Rama X, causa estranheza que um acidente durante a prática de exercícios diários causasse ferimentos nos dois pés.

Nova Rainha?

O que, segundo Marshal, também tem deixado a Família real e ramos da nobreza tailandesa em polvorosa é uma possível elevação da Concubina Real ao posto de Segunda Rainha. De acordo com a Vanitatis, que se baseou no jornalista, a ascensão deveria ter acontecido em meados de janeiro, como presente pelo 36ª aniversário de Sineenat.

Enquanto os rumores sobre a nomeação corriam o mundo, Marshal notificava o desaparecimento da Rainha Suthida, que não era vista em público desde meados de dezembro passado. No entanto, Suthida apareceu no Twitter oficial dias atrás, durante as comemorações do Ano Novo Chinês, enquanto a Concubina é que agora não é vista oficialmente desde 26 de janeiro.

Quem é Andrew MacGregor Marshall?

O jornalista, escritor e professor da ‘’Edinburgh Napier University’’ Andrew Marshal, que trabalhou na Tailândia por vários anos, teve que deixar o país há cerca de 10 anos após lançar livros, proibidos no país, e matérias sobre o Rei Rama X e a monarquia tailandesa. “Sou um criminoso na Tailândia”, escreve ele no website ‘’Secret Siam’’.

Segundo Marshal, ele já recebeu ameaças em sua residência na Europa, em mensagens como “sabemos onde você mora; sabemos onde sua família mora”, que ele atribuiu a pessoas ligadas ao rei tailandês.

Sua esposa tailandesa e seu filho, que ainda vivem no país asiático, chegaram a ser detidos para investigação em 2016.

Notícias Relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit