Jornalista cubano faz greve de fome para ter acesso livre à internet

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

7 de fevereiro de 2006

Guillermo Fariñas, jornalista cubano da agência noticiosa independente Cubanacán Press, está sem comer e beber desde o dia 31 de janeiro de 2006, informou a organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF). Fariñas, que disse que já enviou uma carta aberta para o Presidente Fidel Castro e avisa que continuará seu protesto "até a morte" a não ser que tenha acesso livre à internet em Cuba.

Fariñas disse para a RSF: "Quero que todos os cidadãos cubanos tenham direito a ligar-se à Internet, mas também que a imprensa independente possa informar sobre a actuação do Governo. Se tenho que ser um mártir do acesso à informação, sê-lo-ei".

Segundo o jornalista, o Governo de Cuba pratica uma política restritiva de acesso à internet sob a justificativa do embargo dos Estados Unidos da América.

Fontes