Jornalista búlgara assassinada depois de reportar sobre corrupção

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

8 de outubro de 2018

Autoridades descobriram o corpo de Viktoria Marinova, de 30 anos, no sábado, na cidade de Ruse, no norte do país, perto da fronteira com a Romênia. A polícia disse que ela havia sido estuprada, espancada e estrangulada e seu corpo foi encontrado em um parque perto do rio.

Marinova era diretora da TVN, uma pequena emissora de TV em Ruse, e apresentadora de programas de TV para dois programas investigativos. Grupos de jornalistas e autoridades estrangeiras expressaram choque. Harlem Desir, o representante da liberdade de imprensa na Organização para a Segurança e Cooperação na Europa, exigiu uma "investigação completa e completa" do assassinato de Marinova.

Um site de mídia online investigativo búlgaro foi mais longe, pedindo uma investigação internacional independente e dizendo que a corrupção poderia comprometer uma investigação por parte da lei búlgara. O ministro do Interior da Bulgária, Mladen Marinov, insistiu na segunda-feira que não há evidências que sugiram que o assassinato esteja ligado ao trabalho de Marinova.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati