Jornalista búlgara assassinada depois de reportar sobre corrupção

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

8 de outubro de 2018

Autoridades descobriram o corpo de Viktoria Marinova, de 30 anos, no sábado, na cidade de Ruse, no norte do país, perto da fronteira com a Romênia. A polícia disse que ela havia sido estuprada, espancada e estrangulada e seu corpo foi encontrado em um parque perto do rio.

Marinova era diretora da TVN, uma pequena emissora de TV em Ruse, e apresentadora de programas de TV para dois programas investigativos. Grupos de jornalistas e autoridades estrangeiras expressaram choque. Harlem Desir, o representante da liberdade de imprensa na Organização para a Segurança e Cooperação na Europa, exigiu uma "investigação completa e completa" do assassinato de Marinova.

Um site de mídia online investigativo búlgaro foi mais longe, pedindo uma investigação internacional independente e dizendo que a corrupção poderia comprometer uma investigação por parte da lei búlgara. O ministro do Interior da Bulgária, Mladen Marinov, insistiu na segunda-feira que não há evidências que sugiram que o assassinato esteja ligado ao trabalho de Marinova.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati