Itamaraty defende busca por solução pacífica para conflito na Síria

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

14 de abril de 2018

O Ministério das Relações Exteriores defendeu hoje (14 de abril) a busca de uma solução política para o conflito. O Itamaraty também defende a investigação, de forma abrangente e imparcial, das denúncias de uso de armas químicas no país e que a apuração resulte na punição dos responsáveis.

A pasta emitiu nota pouco depois da manifestação do presidente Michel Temer sobre o assunto e reafirmou que o governo brasileiro manifesta “grande preocupação com a escaladada do conflito militar” na região.

“A superação do conflito na Síria requer pleno respeito à Carta das Nações Unidas e ao direito internacional, inclusive o banimento do emprego de armas químicas, e o diálogo efetivo. Nesse contexto, o Brasil reitera o entendimento de que o fim do conflito somente poderá ser alcançado pela via política, por meio das tratativas sob a égide das Nações Unidas e com base nas resoluções do Conselho de Segurança, diz trecho da nota.

O Itamaraty ressaltou também que está em contato permanente com a comunidade brasileira que vive na Síria. Mesmo afirmando que não há registro de brasileiros entre as vítimas, a pasta disponibilizou contatos para pessoas que estão em busca de informações e esclarecimentos.

Segundo a nota, o Núcleo de Assistência a Brasileiros do ministério à disposição para informações e esclarecimentos, de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h, pelos telefones +55 61 2030 8803 e +55 61 2030 8804, e pelo e-mail dac@itamaraty.gov.br. Nos demais horários, poderá ser contatado o telefone do plantão consular da Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras e de Assuntos Consulares e Jurídicos do Itamaraty: +55 61 98197 2284.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati