Israel: mais de 40 morrem em tumulto durante celebração religiosa

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

30 de abril de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Ao menos 45 pessoas morreram pisoteadas no Monte Meron, em Israel, durante um tumulto quando milhares de judeus ultraortodoxos, os haredis, participavam de um evento religioso. O motivo do tumulto ainda não está claro, mas o incidente pode ter ocorrido quando um grupo de pessoas caiu, derrubando outras, criando um efeito dominó.

150 pessoas também ficaram feridas, algumas em estado grave. Entre as vítimas, também há crianças.

A tragédia aconteceu por volta da 1h da madrugada, no horário local, durante a celebração do Lag B'Omer, um feriado em homenagem ao rabino Shimon Bar Yochai, um religioso do século II.

Este era o primeiro evento de grande porte que havia sido autorizado no país, cujo programa de vacinação em massa contra a covid-19 já permitiu a aplicação de ao menos uma vacina contra covid-19 em 100% dos judeus adultos e imunizou completamente cerca de 60% desta mesma população.

Dez mil pessoas haviam sido permitidas no evento, mas a imprensa relata a presença de mais de 100 mil haredis - um dos grupos que mais se contaminou durante a pandemia por não seguir as medidas tradicionais de usar máscara e manter o distanciamento social para evitar as infecções.

Luto oficial

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu visitou hoje o local da tragédia e decretou luto oficial no país no próximo domingo, quando as bandeiras serão hasteadas a meio mastro.

Netanyahu classificou o incidente como uma das piores tragédias da história do país.

Referência

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit