Israel: Netanyahu deixa poder após 12 anos; novo primeiro-ministro é Naftali Bennett

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

13 de junho de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O parlamento de Israel (Knesset) aprovou hoje, por 60 votos a favor e 59 contra, o novo governo de coalizão, que será liderado pelo político de direita Naftali Bennett, do partido ultranacionalista Yamina (ou "À direita"). Com isto, Benjamin Netanyahu será obrigado a deixar o posto de primeiro-ministro após 12 anos no poder.

Bennet ficará no cargo de primeiro-ministro até setembro de 2023, quando, como parte do acordo entre os partidos que formaram a coalizão, deixará o posto para Yair Lapid, do partido de centro Yesh Atid ("Há um futuro", em hebraico), que assumirá o cargo pelos dois anos seguintes.

A coalizão

Chamada de surpreendente pela imprensa, a coalizão começou a se formar meses atrás quando os opositores Yair Lapid e Naftali Bennet resolveram unir forças para tirar Netanyahu do cargo.

Considerada "bastante heterogênea" pelo G1, a coalizão tem 2 partidos de esquerda, 2 partidos de centro, 3 partidos de direita e 1 partido árabe, algo inédito em Israel.

O futuro de Netanyahu

Com a perda do cargo e, por conseguinte, da imunidade política, o agora ex-primeiro-ministro poderá acabar preso se for condenado por corrupção em processos que já estão sendo julgados nos tribunais do país.

Netanyahu é o premiê com maior tempo de mandato na história de Israel, tendo defendido ideias que agradavam, principalmente, a direita e os judeus ortodoxos, incluindo a ocupações israelense nos territórios palestinos.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit