Irmãos de Celso Daniel e chefe de gabinete de Lula participam de acareação

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Brasília - Acareação entre João Francisco e Bruno - irmãos do ex-prefeito de Santo André (SP) Celso Daniel, assassinado em janeiro de 2002 - e o chefe do gabinete pessoal do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Gilberto Carvalho. Foto: Roosewelt Pinheiro/ABr.

27 de outubro de 2005

Brasil

Os irmãos do prefeito assassinado de Santo André, Celso Daniel, e o chefe de gabinete do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Gilberto Carvalho, participaram de uma reunião de acareação na quarta-feira (26) da CPI dos Bingos.

João Francisco e Bruno, dizem que o irmão deles, Celso Daniel, foi torturado e assassinado em 2002, depois que ele descobriu que algumas pessoas desviavam para suas contas pessoais, o dinheiro que era arrecadado para o Partido dos Trabalhadores (PT) através de um esquema de corrupção na prefeitura. Os irmãos acusam o Partido dos Trabalhadores de dificultar as investigações do assassinato do prefeito para encobrir o suposto esquema de corrupção em Santo André.

Segundo João Francisco e Bruno, Gilberto Carvalho, que é atualmente o chefe de gabinete de Lula, sabia sobre o esquema de corrupção de Santo André. Os irmãos alegam que Carvalho confidenciou-lhes pelo menos numa ocasião que ele transportava malas cheias de dinheiro em seu automóvel para o então Presidente do PT, o ex-ministro e atual deputado José Dirceu. Para Francisco, Carvalho seria o principal elo de ligação do suposto esquema de corrupção.

De acordo com os irmãos, Celso Daniel sabia sobre o esquema de corrupção na prefeitura. Bruno disse que Celso considerava o esquema em Santo André como um "mal necessário".

Gilberto Carvalho. Foto: Antônio Cruz/ABr.
Bruno José. Foto: Antônio Cruz/ABr.
João Francisco. Foto: Antônio Cruz/ABr.

Bruno Daniel acusou Gilberto Carvalho de tentar "levantar uma cortinha de fumaça" sobre o caso, evitando a discussão daquilo que é relevante no caso. Os irmãos criticaram a fragilidade das instituições brasileiras, e deram a entender que este facto não permitiu que a morte de Celso, ocorrida em 2002, ainda não tenha sido totalmente esclarecida.

Visivelmente nervoso, Carvalho negou todas acusações dos irmãos Daniel: "Quero dizer que não falei com esses senhores que eu transportava dinheiro para o deputado José Dirceu. Não sou o responsável por essa 'criação' do senhor João Francisco".

Carvalho acusou os irmãos Bruno e João Francisco de não respeitarem a memória de Celso Daniel. Ele disse que forças políticas contrárias ao Presidente Lula estariam por trás das acusações contra ele e o PT. Bruno Daniel pediu para saber quais seriam essas forças políticas, mas Carvalho não conseguiu explicar. O Presidente da CPI, senador Efraim Morais (PFL-PB), também inquiriu Carvalho sobre as supostas forças políticas e perguntou se por acaso ele não estaria se referindo à oposição. Carvalho falou para "não colocarem palavras" em sua boca e não especificou quem supostamente se beneficiaria do suposto jogo político.

Em determinado momento, João Francisco deu a entender que Gilberto Carvalho estaria sofrendo por esconder a verdade: "Eu sinto que o senhor [Gilberto Carvalho] sofre, porque o senhor está com a alma aprisionada. O senhor estava em Santo André, o senhor sabia do esquema. Eu não preciso aqui citar o que está saindo na TV Bandeirantes, o que saiu ontem na TV Bandeirantes, o que saiu algumas vezes na TV Record, o que já saiu na Rede Globo, com relação àquelas famosas gravações, etc. Isto não vem ao caso, não é relevante. Mas o senhor em Santo André fazia a ligação entre, hoje, uma quadrilha denunciada: Klinger, Ronan, Sérgio, e outros, e com a cúpula do PT em São Paulo. Esta é que é a verdade dos fatos Gilberto Carvalho. Infelizmente o senhor tinha que fazer esse meio de campo. O senhor está com a alma aprisionada. Nós não estamos, Estamos com a alma liberta, livre, tranquilas."

Gilberto Carvalho respondeu chamando Francisco de arrogante e acusando-o de criar fantasias: "Doutor João Francisco, o que mais me apavora me impressiona é a sua arrogância, a sua presunção, e a presunção de ser dono da verdade. Estou absolutamente pasmo com a sua capacidade, além da fantasia, com a sua capacidade em produzir juízo das pessoas de maneira absolutamente infundadas, absolutamente sem base de fato na realidade. Bruno, doutor Bruno, o importante é a verdade, a verdade por inteiro".

Ver também


Multimédia

(video)
Alma aprisionada (info)
João Francisco Daniel declara que Gilberto Carvalho está com a "alma aprisionada". Fonte:TV Senado.
Gilberto Carvalho fala em interesses políticos (info)
Gilberto Carvalho declara que há interesses políticos por trás das acusações contra ele e o PT. Fonte:TV Senado.
As malas (info)
João Francisco acusa Gilberto Carvalho de transportar malas de dinheiro para José Dirceu. Fonte:TV Senado.
Problemas para ver o vídeo? Ajuda media.


Fontes