Inundações no México prejudicam mais de 1 milhão de pessoas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Localização de Tabasco no México.

3 de novembro de 2007

As inundações no estado sulista do Tabasco, México, já atingiram um milhão de pessoas no que aparenta ser uma das piores nos últimos 50 anos. Mais de 80% do território do estado se encontra debaixo d´água devido à ascensão do Rio Grijalva e das incessantes chuvas, que segundo a previsão devem continuar.

O Presidente do México, Felipe Calderón, definiu a situação como crítica e pediu colaboração a todos os mexicanos. O mandatário classificou as inundações de "extraordinariamente graves" e pediu ajuda às companhias aéreas para poder salvar a maior quantidade de vidas possíveis.

"Ninguém pode ficar com os braços cruzados; não podemos e não vamos deixar sozinhos a nossos irmãos do Tabasco. É necessário o apoio e a contribuição de todos nestes momentos difíceis", declarou Calderón, que lembrou da necessidade de se arrumar "água em garrafas, mantimentos enlatados, colchonetes, cobertores, fraldas descartáveis, toalhas, sabões, artigos de limpeza pessoal, mamadeiras, remédios".

Estão sendo usados helicópteros e botes para tirar as pessoas ilhadas nos tetos das casas. Os pacientes dos hospitais atingidos pela água estão a ser levados para estados vizinhos. As inundações afetaram a indústria do estado, conforme mencionou o Governador do Tabasco, Andres Granier; todas as colheitas teriam sido perdidas.

O governador ainda comparou o dano das inundações com o Furacão Katrina de 2005, alegando que Nova Orleãs foi "pouco comparado com isto".

Fontes