Hospital aguarda consenso dos pais da menina grávida aos nove anos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

3 de março de 2009

Recife, PE, Brasil

O Instituto Materno Infantil de Pernambuco (Imip) optou hoje por aguardar um consenso entre os pais quanto ao aborto da menina de 9 anos que engravidou de gêmeos depois de ser estuprada pelo padrasto de 23 anos. De acordo com a assessoria do hospital, a decisão foi tomada após o pai da criança, que é evangélico, se posicionar contra o procedimento.

Desde o último sábado, a mãe da garota autorizou o início dos procedimentos para a retirada dos fetos. Apesar da autorização, a criança ainda não recebeu os medicamentos abortivos. Ela está sendo acompanhada por psicólogos e assistentes sociais até que esteja pronta para o encerramento da gravidez de quatro meses.

Anteontem, o IMIP afirmou que ontem a menina iria começar tomar o medicamento abortivo, visando à interrupção da gravidez. Na criança de 33 quilos e 1,36 de altura, a gravidez de gêmeos apresenta riscos à saúde e à vida da mãe, não receberá doses fortes do medicamento e o aborto está assegurado por lei. Ela está na 15ª semana de gestação.

Vítima de abuso sexual há três anos, ela correria risco de vida se levasse a gravidez adiante. O padrasto, Jaílson José da Silva, de 23 anos, está preso. Ele confessou que também abusava da enteada mais velha, de 14 anos, que tem deficiência física.

Notícia Relacionada

Fontes