Henriques Afonso Dhlakama anuncia candidatura à Presidência de Moçambique em 2024

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

11 de setembro de 2020

Agência VOA

O filho do fundador e líder histórico da Renamo, Afonso Dhlakama, Henriques Afonso Dhlakama, anunciou nesta sexta-feira, 11, a sua intenção de se candidatar à Presidência de Moçambique em 2024.

"Irmãs e irmãos moçambicanos, neste dia, em que, após muita reflexão, lanço a minha candidatura à Presidência da República de Moçambique, tenho o coração repleto de uma alegria tranquila", escreveu na sua página de Facebook, acrescentando que sente "por todos vocês, moçambicanos, que nos últimos dias me enviaram milhares de mensagens de esperança, lealdade, encorajamento e outras de sentido desespero, por uma mudança que tarda em chegar".

Este posicionamento do primogênito de Dhlakama surge depois de, a 31 de agosto, na mesma rede social, ter publicado uma "Declaração política de compromisso por Henriques Dhlakama aos moçambicanos", na qual dizia assumir "o compromisso de participação ativa na vida política partidária e nacional, em prol do interesse nacional", face "aos pedidos insistentes por parte de atores políticos e sociais, nacionais e internacionais, bem como diversos elementos das facções partidárias na Renamo".

No post de hoje, Henriques Dhlakama lembra que Moçambique já esteve sujeito à tirania e escravatura, à violência e discriminação, à injustiça e miséria, mas que depois veio a liberdade.

"Não veio de graça e exigiu sangue. Muito sangue derramado. Demasiado sangue ao longo dos anos. Mas os moçambicanos lutaram valentemente e, com a sua garra e combatividade, ganharam o direito a serem livres e donos de si próprios e fizeram ajoelhar um império. Banhados em sangue conquistamos a liberdade e, para mim, todos vocês são Heróis!", continua Dhlakama, que lembrou os "tempos de extrema violência, dificuldades e miséria", mas lembra que os moçambicanos resistiram e reergueram-se para continuar a viver e a combater todas as dificuldades.

"Cabe agora, às atuais gerações, no seu amor pelo país, com fé e ombro a ombro, com os seus irmãos e irmãs, travar o maior combate na história desta Nação: o combate pela justiça e igualdade e por um futuro que pode ser esplendoroso. Para bem de Moçambique e de todos os Moçambicanos!", apela o filho do líder histórico da Renamo, que denuncia a corrupção das instituições e alerta que, apesar do país ser rico em recursos, "estamos à beira de um enorme precipício e é altura de os moçambicanos reagirem com a ferocidade que se lhes conheceu ao longo de toda a sua história".

"Esta a razão da minha candidatura à Presidência da República. Tenho absoluta certeza de que os moçambicanos querem mudar e estão fartos!", desafia Dhlakama, dizendo que se apresenta "como um candidato de todos os moçambicanos" porque tem no seu seu nome "gravado a ferro e fogo a história de um passado de combates pela justiça e igualdade".

E conclui: "Tenho as minhas convicções políticas e ideológicas e uma vida pessoal que coloco de lado, para servir Moçambique e os moçambicanos".

Não houve ainda qualquer reação pública da liderança da Renamo ou de personalidades ou outras forças políticas.

Fonte


Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com