Guiné-Bissau: juízes ameaçados

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Aristóteles
Outras notícias sobre política


Agência VOA

24 de outubro de 2009

Guiné-Bissau


Na Guiné-Bissau, os juízes do Tribunal Regional de Bissau foram ameaçados de morte numa carta anónima, enviada aquela instância judicial.

A carta anónima intitulada "Aviso Sério", a que a VOA teve acesso, refere-se ao facto dos juízes daquele tribunal, terem marcado, cumprido que foram as férias judiciais de agosto a setembro último, uma série de julgamentos "para condenar inocentes e coitados".

Em causa a marcação do julgamento de alguns dos mais mediatizados casos judiciais, entre eles o relativo ao desvio de mais de 35 milhões de francos CFA, do Banco Regional de Solidariedade, por um dos funcionários daquela instituição bancária.

A carta chama ainda a atenção para as fragilidades em termos de segurança e protecção da integridade física dos juízes dos tribunais guineenses.

Uma fonte daquele tribunal que pediu anonimato disse a VOA, que neste particular, as ameaças constantes da carta anónima, já na posse das autoridades policiais guineenses, consubstanciam, em termos de segurança, a realidade nos tribunais nacionais, onde normalmente os juízes são obrigados a presidir a sessões de julgamento sem a mínima protecção policial.

Isto num país, onde, entre os mais mediatizados processos judiciais, figuram casos relacionados com o narcotráfico, de que a Guiné-Bissau tem sido fértil.

Ainda de acordo com a nossa fonte, apesar dos incessantes pedidos de protecção policial, os tribunais guineenses têm funcionado, regra geral, sem que para o efeito estejam garantidas as mínimas condições de segurança e de integridade física dos intervenientes nos processos judiciais.

Decorrente desta realidade, a carta anónima está sendo por conseguinte encarada com alguma preocupação entre os juízes do Tribunal Regional de Bissau, que entretanto e fazendo fé na nossa fonte, apesar das ameaças irão levar adiante os julgamentos já agendados.

A VOA conseguiu por outro lado apurar que a preocupação dos juízes guineenses foi já encaminhada ao Supremo Tribunal de Justiça e consequentemente ao Ministério da Justiça e da Administração Interna, com vista a uma solução para o problema da insegurança nos tribunais do país.

Fontes

Public domain Esta notícia é uma transcrição parcial ou total da Agência Voice Of America (VOA).
Este texto tem licença de
Domínio Público.
Veja toda a licença e os termos de uso (copyright) na página da agência


Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati