Guaidó repreende Maduro: "Você vai continuar protegendo os dissidentes das FARC

19 de maio de 2021

link=mailto:?subject=Guaidó%20repreende%20Maduro:%20"Você%20vai%20continuar%20protegendo%20os%20dissidentes%20das%20FARC%20–%20Wikinotícias&body=Guaidó%20repreende%20Maduro:%20"Você%20vai%20continuar%20protegendo%20os%20dissidentes%20das%20FARC:%0Ahttps://pt.wikinews.org/wiki/Guaid%C3%B3_repreende_Maduro:_%22Voc%C3%AA_vai_continuar_protegendo_os_dissidentes_das_FARC%0A%0ADe%20Wikinotícias Facebook link=https://twitter.com/intent/tweet?text=Guaidó+repreende+Maduro:+"Você+vai+continuar+protegendo+os+dissidentes+das+FARC&url=https://pt.wikinews.org?curid=72668 WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
link=mailto:?subject=Guaidó%20repreende%20Maduro:%20"Você%20vai%20continuar%20protegendo%20os%20dissidentes%20das%20FARC%20–%20Wikinotícias&body=Guaidó%20repreende%20Maduro:%20"Você%20vai%20continuar%20protegendo%20os%20dissidentes%20das%20FARC:%0Ahttps://pt.wikinews.org/wiki/Guaid%C3%B3_repreende_Maduro:_%22Voc%C3%AA_vai_continuar_protegendo_os_dissidentes_das_FARC%0A%0ADe%20Wikinotícias Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O líder da oposição venezuelana Juan Guaidó, reconhecida por dezenas de países, como presidente interino do país, questionou o silêncio do partido no poder na informação da morte do ex-guerrilheiro das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) Jesús Santrich , e o que descreveu como "proteção" desses grupos no país.

Em entrevista coletiva nesta quarta-feira, Guaidó garantiu que "ainda não há confirmação do território nacional" sobre o que aconteceu com o também líder da dissidência das FARC, e indicou que estavam investigando.

Porém, para além das circunstâncias, sublinhou que esta situação mostra que “não só estive na Venezuela, mas também protegido por Nicolás Maduro Moros. Em outras palavras, Maduro protege os terroristas que hoje assassinam nossos jovens soldados na Venezuela”.

“Não se pode mais dizer que não estava na Venezuela, não se pode mais esconder. Vai continuar protegendo os dissidentes das FARC?”, Perguntou.

Desde ontem, a mídia colombiana noticia a morte do ex-guerrilheiro. O governo do presidente Iván Duque assegurou que possuía informação de inteligência apontando nessa direção, embora tenha esclarecido que se tratava de averiguar a informação.

Guaidó fez um apelo à comunidade internacional sobre o “perigo que isso implica não só para os venezuelanos, mas também para a integridade e segurança da região”.

Fontes