Guaidó anuncia ajuda humanitária por parte da comunidade internacional

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Juan Guaidó

4 de fevereiro de 2019

Venezuela —

Guaidó anuncia ajuda humanitária por parte da comunidade internacional

O presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, agradeceu hoje (4), em entrevista coletiva, o apoio da maior parte dos países da Europa e anunciou que várias nações vão prestar ajuda humanitária. Sgundo Guaidó, a Alemanha vai repassar 6 milhões de euros, enquanto o Canadá se comprometeu a enviar US$ 53 milhões.

Paralelamente, o Brasil e Colômbia, entre outros países sul-americanos, organizam na cidade colombiana de Cucuta, a central para distribuição de doações e repasses para a Venezuela.

Chamando a todos de “irmãos e irmãs”, Guaidó disse que o “momento é agora”, apelando para que todos se unam para garantir a democracia e a liberdade na Venezuela. Ele não mencionou o nome do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, mas novamente citou a possibilidade de anistia para os militares.

Reações

Maduro participou nesta segunda-feira de cerimônias militares. Nas solenidades, Maduro pediu que todos rejeitam as “ameaças” contra o país que, de acordo com ele, são lideradas pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. A afirmação foi feota em discurso no Batalhão de Infantaria Pára-Quedista, coronel Antonio Nicolás Briceño, em Maracay, estado de Aragua.

Porém, a indignação de Maduro se voltou contra o primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, que declarou apoio a Guaidó. "Eu digo a Pedro Sánchez: 'Deus me livre, mas se um dia se concretizar o golpe de Estado, se um dia a intervenção for concretizada, suas mãos estarão cheias de sangue, serão manchadas de sangue para sempre'”, afirmou o presidente.

Em meio aos militares, Maduro fez um juramento, indicando que pretende manter-se no poder, em defesa dos “sonhos de independência e da dignidade”. O presidente enfatizou que é capaz de usar a própria vida para proteger o povo venezuelano e o país.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati