Gripe A afeta popularidade de Lula

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

8 de setembro de 2009

Brasil


A gripe A foi um dos principais fatores da queda de popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, segundo pesquisa CNT/ Sensus divulgada hoje (8). A pesquisa perguntou aos entrevistados se eles já tinham ouvido falar da gripe A, se estavam acompanhado ao assunto ou se não tinham ouvido falar dela. Do total 83,6% disseram estar acompanhando o assunto, 14,7% disseram que já tinha ouvido falar e 1% disseram que não tinham ouvido falar.

Em maio, data da última pesquisa, essa mesmas perguntas foram feitas e 73,4% da população disseram que estavam acompanhando o assunto, 14% disseram que já tinham ouvido falar e 2% disseram que não tinham ouvido falar.

Do total de pessoas que disseram ter algum conhecimento sobre o assunto, foi questionado se o Brasil estava lidando adequadamente com a gripe ou não. Pouco mais da metade dos entrevistados disseram que o país está lidando adequadamente e 42,1% disseram que não está sendo adequado.

Em maio a pesquisa perguntou se o Brasil estava preparado para lidar com a gripe A e 61% dos entrevistado válidos disseram que o Brasil estava preparado e 33,5% disseram não estar.

A pesquisa também perguntou a opinião dos entrevistados sobre a criação dos novo imposto da saúde, a Contribuição Social para a Saúde (CSS) que está em tramitação no Congresso Nacional. Mais da metade dos entrevistados disseram ser contra a criação do novo imposto, 37,1% disseram ser a favor e 9,1% não responderam.

Também foi perguntado aos entrevistados sobre a situação da saúde nos últimos seis meses. Pela pesquisa 23,4% da população acreditam que a saúde melhorou e para 49,4% da população houve uma piora. Na comparação com a pesquisa anterior, em maio, houve um aumento entre os que acham que a saúde piorou nos últimos seis meses. Em maio, esses índices eram de 28,2% para os que acreditavam que a saúde estava melhor e 44,3% disseram que a saúde piorou.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati