Governo moçambicano em negociações com credores

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

O economista Rogério Ubisse, diz ser preocupante o facto de a sociedade não saber o que é que está a ser negociado.

5 de outubro de 2018

O governo de moçambicano concluiu esta quarta-feira (3) a preparação das contrapropostas para os credores da dívida pública, e o ministro da Economia e Finanças diz-se optimista quanto ao desfecho positivo das negociações.

As contrapropostas foram preparadas pelos assessores do governo para as questões financeiras e jurídicas, nomeadamente a Lazard Frêres e White and Case.

Adriano Maleiane, diz que no que se refere ao processo negocial com os credores, tudo está a correr muito bem.

Referiu que as negociações podem ser concluídas até final do ano, para os acordos serem depois sujeitos à validação pelas entidades judiciais e políticas.

Contudo, para alguns economistas, tudo depende da franqueza com que o Governo abordar a questão das dívidas das empresas Ematum, ProIndicus e Mam, contraídas sem o conhecimento do parlamento.

"Não há hipótese de conseguir negociar positivamente se você não for franco", disse o economista António Francisco.

Por seu turno, o economista Rogério Ubisse, diz ser preocupante o facto de a sociedade não saber o que é que está a ser negociado. Ninguém sabe o que está a ser feito relativamente à responsabilização, que é a principal questão no que diz respeito às dívidas ocultas", disse.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati