Governo libanês renuncia em meio a protestos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
LocationLebanon.png

4 de março de 2005

O governo do Líbano renunciou 28 de fevereiro em meio a um protesto de 10 mil pessoas na Praça dos Mártires. O chefe do governo apoiado pela Síria, o Primeiro Ministro Omar Karami foi obrigado a renunciar devido a pressão em semanas recentes, principalmente depois da morte do ex-Primeiro Ministro Rafik al-Hariri, no início de fevereiro.

Os protestos são contra a grande presença militar da Síria no Líbano. A Síria tem mais de 14 mil soldados em território libanês.

Após anunciar a sua renúncia Karami disse: "Está fora de cogitação o fato de este governo tornar-se um empecilho ao bem do país, assim, eu anuncio a renúncia a ele, o qual tive a honra de conduzir". Em resposta à decisão de renúncia do governo, o líder de oposição Walid Jumblat disse: "O povo venceu."

O governo sírio, que apoiou o governo do sr. Karami, disse que o caso é "um assunto interno" do Líbano.

Fontes