Governo da Argélia afirma que irmãos Kouachi não tinham ligação com o país

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

11 de janeiro de 2015

Argélia

Os irmãos Said Kouachi e Cherif Kouachi, que mataram, na quarta-feira (7), 12 pessoas no atentado ao jornal francês Charlie Hebdo, não tinham qualquer ligação com a Argélia, afirmou hoje (11) o ministro dos Negócios Estrangeiros argelino, Ramtane Lamamra. "Nunca estiveram interessados em obter a nacionalidade argelina, mesmo quando o pai a tinha", disse Lamamra à rádio francesa RFI.

Said, de 34 anos, e Cherif, de 32, são filhos de pais argelinos, mas nasceram na França. Eles foram mortos na sexta-feira (9) pela polícia francesa após serem encontrados no prédio de uma gráfica em Dammartin-en-Goële, nos arredores de Paris, para onde fugiram após os ataques. "É importante não identificar esses cidadãos franceses pelas suas origens", frisou o ministro, que participou neste domingo da marcha contra o terrorismo em Paris. A Argélia é um dos países onde o grupo extremista Jihad Islâmico tem células ativas.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati