Girão defende realização da Copa América no Brasil

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

1 de junho de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Em pronunciamento nesta terça-feira (1º), o senador Eduardo Girão (Podemos-CE) declarou que há “absurda polarização, extremismo e cegueira política” no debate sobre a possível realização, no Brasil, da Copa América, que está prevista para ser disputada durante 28 dias, entre 13 de junho e 10 de julho.

Para Girão, o anúncio da realização do evento no Brasil deveria ser motivo de “celebração e alegria”. Mas ele afirma que, por questões ideológicas, o debate está sendo politizado e dividiu as opiniões devido à pandemia de covid-19.

O senador fez críticas à “onda de negativismo” e revolta que se criou em torno da questão. Segundo ele, não se trata de ser a favor ou contra o governo federal; isso, argumentou, é uma questão de Brasil. O senador ressaltou, ainda, a importância econômica do evento; para ele, além da visibilidade que poderá dar ao país devido às transmissões, que mostrarão as potencialidades turísticas e as belezas naturais do Brasil, a Copa América pode atrair muitos turistas, gerando empregos e renda durante o evento e após o fim da crise sanitária.

— É muito triste ver o que está acontecendo, gente! Precisamos de diálogo, racionalidade e, sobretudo, de mais tolerância uns com os outros. (...) No exterior tivemos jogos no final da semana passada que reuniram quase 20 mil pessoas nos estádios, com todo mundo testado. A realidade lá fora é outra; aqui devemos ter um controle ainda maior, um número menor ou até não ter torcedores, por que não? (…) Não tem por que não se fazer; é um evento para a televisão — afirmou.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit