G20 não acabará com a crise em um dia, adverte ministro britânico

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

26 de março de 2009

O ministro britânico para Negócios, Empreendimentos e Reforma Regulatório, Peter Mandelson, minimizou ontem (25) as expectativas sobre os resultados da cúpula do G20, que será realizada em Londres, no próximo dia 2.

Segundo ele, a reunião dos chefes de Estado das 20 maiores economias do mundo traçará um plano para o fim da crise mundial, mas não encontrará a solução para todos os problemas da economia global em um único dia.

“Àqueles que acreditam que podemos mudar o mundo em um dia digo que essa é uma idéia errada”, advertiu Mandelson, em discurso durante encontro com empresários britânicos e brasileiros realizado na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). “Isso é um processo.”

O ministro disse que a cúpula do G20 deve tomar decisões sobre a regulamentação do sistema financeiro, o protecionismo e sobre o papel dos órgãos de governança global, como o Fundo Monetário Nacional (FMI). Ele alertou, contudo, que isso não significa que tudo mudará a partir desta reunião.

Mesmo assim, Mandelson afirmou que a cúpula deve dar uma sinalização clara para os caminhos a serem seguidos contra a crise mundial. Este posicionamento deve, segundo ele, solucionar um dos maiores causas da instabilidade econômica global: a falta de confiança dos mercados.



Fontes