Funcionários públicos do Brasil entram em greve

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

2 de junho de 2005

Brasil

Os funcionários públicos brasileiros dos ministérios da Previdência Social, Saúde e Trabalho vão entrar em greve por tempo indeterminado, segundo relatou o diretor de organização da Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps), Sandro Alex de Oliveira Cezar.

Os trabalhadores reivindicam uma nova tabela salarial a partir da incorporação da integralidade do Plano de Cargos e Salários, a incorporação de todas as gratificações e a complementação do salário mínimo, informou o diretor Sandro Alex de Oliveira Cezar. Ele espera que 200 mil trabalhadores da categoria parem em todo o país. "Esperamos que a maior parte da categoria cruze os braços, a greve é por tempo indeterminado, então a expectativa é de que a adesão vá aumentando", disse Cezar.

A reivindicação dos trabalhadores são: a criação de uma nova tabela salarial a partir da incorporação da integralidade do Plano de Cargos e Salários, a incorporação de todas as gratificações, a complementação do salário mínimo, que o piso salarial seja o valor do salário mínimo calculado pelo Departamento Intersindical de Economia e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese) que dá algo em torno de R$ 1.500,00 e que a diferença de remuneração entre as carreiras seja de 5%.

Fontes