Fuminho, perigoso traficante brasileiro de drogas, detido em Moçambique

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

13 de abril de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A polícia deteve em Maputo (capital de Moçambique), um dos traficantes mais perigosos do Brasil: Gilberto Aparecido dos Santos, conhecido como “Fuminho”. A detenção aconteceu nesta segunda-feira (13).

O Ministério da Justiça e Segurança Pública do Brasil diz que a detenção do cadastrado resultou de uma ação que teve a colaboração do Departamento de Justiça dos Estados Unidos da América e da Polícia de Moçambique.

Fuminho, de 49 anos de idade, é considerado pelas autoridades brasileiras como o maior fornecedor de cocaína a uma organização criminosa designada Primeiro Comando da Capital (PCC), com milhares de membros no Brasil e países vizinhos.

Na altura da detenção, no luxuoso Montebelo Indy Maputo Congress Hotel (ex-Indy Village), Fuminho, não resistiu aos homens do Serviço Nacional de Investigação Criminal (Sernic), escreve Carta de Moçambique. Consta que teria estado numa clinica de Maputo para tratar um ferimento na perna.

O foragido de uma cadeia brasileira, desde 1999, estava na companhia de um compatriota e um nigeriano. Fuminho terá chegado a Maputo, em Março, proveniente da Bolívia, onde liderava uma rede de narcotráfico. Ele será oportunamente extraditado, escreveu no Twitter, o ministro da Justiça brasileira, Sérgio Moro.

Vamos trabalhar com as autoridades de Moçambique para trazê-lo ao Brasil, onde responderá por seus crimes.

Sérgio Moro.

Fontes[editar]

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com