França autoriza corte de 30% nos salários do presidente da República e dos ministros

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

19 de maio de 2012


Brasília – O Conselho de Ministros da França, cujo líder é o presidente François Hollande, aprovou hoje (17) o corte de 30% nos salários do chefe de Estado (presidente), do chefe de Governo (primeiro-ministro) e dos 34 ministros que compõem o governo. A decisão foi tomada durante a reunião do conselho que durou pouco mais de 40 minutos.

A decisão fazia parte da campanha eleitoral de Hollande. O novo presidente tomou posse há dois dias e prometeu ser fiel às suas declarações durante a campanha. Segundo ele, a França terá um governo “exemplar”.

O ministro dos Negócios Estrangeiros da França, Laurent Fabius, disse que o objetivo do governo Hollande é fazer “uma Europa diferente”. Segundo ele, as prioridades envolvem a contenção da crise econômica internacional e a geração de emprego.

“A prioridade é libertar a Europa da crise econômica [internacional] e, ao mesmo tempo, progredir em relação a questões essenciais, como [a geração de] emprego”, disse Fabius, que foi primeiro-ministro entre 1983 e 1986, no governo do socialista François Mitterrand.

“Sou profundamente europeu, mas precisamos de uma Europa diferente, uma Europa muito mais focada no emprego”, disse.


Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati