Fidel sinaliza saída do poder em Cuba

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O líder cubano Fidel Castro

18 de dezembro de 2007

O líder cubano Fidel Castro deu mostras de que pretende deixar o poder, em Cuba. Ele afirmou que não tem apego ao poder e não pretende obstruir novas lideranças na ilha, segundo uma carta divulgada nesta segunda-feira, em que ele cita o arquiteto Oscar Niemeyer.

"Meu dever elementar não é aferrar-me a cargos, ou muito menos obstruir a chegada de pessoas mais jovens (ao poder), e sim aportar experiências e idéias cujo modesto valor procede da época excepcional que me coube viver", assinalou Castro em sua mensagem.

Fidel Castro disse que, neste sentido, concorda com o pensamento do arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer de que "é preciso ser conseqüente até o final". Oscar Niemeyer é amigo de Castro e comunista.

Localização de Cuba

"Não se pode ignorar um só detalhe e não se trata de um caminho fácil, se é que a inteligência do ser humano em uma sociedade revolucionária há de prevalecer sobre seus instintos", disse.

Ainda comentou sobre a Conferência da ONU em Bali sobre a Mudança Climática, dizendo que "é óbvio que os Estados Unidos manobraram [na Cúpula] para evitar seu isolamento, mas não mudaram em absoluto suas sombrias intenções de Império. Fizeram um grande espetáculo, e Canadá e Japão aderiram de imediato".

Fontes