Federal do Rio Grande do Sul aprova cotas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

30 de junho de 2007

Porto Alegre — A Universidade Federal do Rio Grande do Sul passará a ter cotas sociais e raciais a partir do próximo vestibular. Em uma reunião, em meio a muita pressão e com uma guerra de liminares, os integrantes do Conselho Universitário (Consun) aprovaram uma reserva de 30% das vagas, por curso, para estudantes que estudaram pelo menos metade do ensino fundamental e todo ensino médio em escola públicas. A metade dessa vagas, 15% do total, serão ocupadas por vestibulandos que se auto-declararem afro-decendentes.

O sistema de cotas faz parte do programa de Ações Afirmativas, e terá validade por 5 anos, quando passará por uma reavaliação. Seram reservadas ainda 10 vagas para decendentes de índigenas que não precisaram passar pelo vestibular.

A aprovação das cotas encerou um período tumultuado na UFRGS, que teve início na reunião do Conselho no dia 15, quando manifestantes pró-cotas, ocuparam a reitoria para precionar pela aprovação do projeto. Na ultima segunda-feira, muros amanheceram pichados com as frases "Negro, só se for na cozinha do RU (restaurante universitário)" e "Voltem para a senzala". Na noite anterior a votação, estudantes fizeram vigilia pela aprovação das cotas e os degraus do prédio da reitoria, amanheceram com os nomes dos conselheiros, em meio a flores e velas.

Fontes