Falta de gasolina na Venezuela persiste e piora

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

28 de setembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Uma pesquisa do Observatório Popular da Gasolina da Venezuela mostrou que dos 1.368 postos que segundo o disputado governo de Nicolás Maduro venderiam gasolina a preços subsidiados, 1.231 não funcionaram entre 14 e 18 de setembro.

O Observatório também informou que em vários estados do país, incluindo Táchira e Falcón, somente veículos oficiais podem receber combustível e que em toda a Venezuela existem filas de carros que podem permanecer mais de quatro dias nas proximidades dos postos de combustível à espera. para encher os tanques.

Durante a apresentação do relatório de monitoramento, o parlamentar Antonio de Aranguren destacou que com a escassez surgiu um mercado negro onde o preço do litro do combustível oscila entre 2 e 5 dólares, dependendo da região do país, o que estaria levando a Os venezuelanos pagam muito mais do que em países como os Estados Unidos.

“Se compararmos esses preços com os da Flórida, na Flórida a gasolina pode ser precificada por galão entre 1,86 e 2,20 (dólares), por uma média de 2 (dólares), se a gasolina for três (dólares) nós estaríamos pagando 5 vezes na Venezuela, com uma renda de 1,05 dólares por salário mínimo, estaríamos pagando 5 vezes o que custa um galão de gasolina nos Estados Unidos”, disse Aranguren.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com