Fado declarado Património Imaterial da Humanidade

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

28 de novembro de 2011

Mariza, durante um concerto de fado.

O VI Comité Intergovernamental da Organização da ONU para a Educação, Ciência e Cultura - UNESCO proclamou o Fado como Património Imaterial da Humanidade, decisão tomada por unanimidade em Bali, na Indonésia, pelas 20h15, após a leitura do relatório dos peritos, que haviam considerado a candidatura portuguesa excelente. Após a declaração da UNESCO, António Costa, presente na bancada Portuguesa, usou o telemóvel para que os presentes escuta-sem "Estranha forma de vida", cantada por Amália Rodrigues.

Pedro Santana Lopes, antigo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, deu a ideia da candidatura, escolhendo Carlos do Carmo e Mariza, fadistas conceituados para embaixadores da candidatura, com uma comissão científica composta por Rui Vieira Nery (Presidente, INET-MD), Salwa Castelo-Branco (INET-MD), Sara Pereira (EGEAC/Museu do Fado), na comissão consultiva, Carlos do Carmo, Gilberto Grácio, Vicente da Câmara, Daniel Gouveia, António Chaínho, a Associação Portuguesa dos Amigos do Fado e a Academia da Guitarra Portuguesa e do Fado.

A 2 de Maio de 2010 foi apresentada e aprovada por unanimidade pela Câmara Municipal de Lisboa, e a 1 de Junho apresentada na Assembleia Municipal, onde foi aclamada por todas as bancadas. Posteriormente, a 28 de junho de 2010, foi apresentada ao Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, e formalizada junto da Comissão Nacional da UNESCO. Em agosto desse ano, deu entrada na sede da organização, em Paris.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati