Físicos criam relógio de estrôncio que atrasa 1s em 200 milhões de anos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

20 de fevereiro de 2008

Físicos estadunidenses do Joint Institute for Laboratory Astrophysics (JILA) disseram ter desenvolvido um relógio tão preciso capaz de atrasar um segundo somente depois de 200 milhões de anos.

JILA é um instituto de pesquisas dos EUA localizado na Universidade do Colorado em Rocky Mountains controlado pela Universidade do Colorado e pelo Instituto Nacional de Padrões e Tecnologias (NIST).

O relógio criado pelos pesquisadores usa milhares de átomos de estrôncio suspensos numa malha de raios laser. O protótipo passa a ser o relógio atômico baseado em átomos neutros mais preciso do mundo. O relógio com átomos neutros mais preciso anteriormente era capaz de atrasar um segundo depois de 80 milhões de anos.

Os pesquisadores agora pretendem comparar o funcionamento desse relógio com o relógio mais preciso do mundo, que é um relógio baseado em átomos carregados de íons de mercúrio. A precisão deste último é 1 segundo de atraso em 400 milhões de anos.

Segundo os pesquisadores, a vantagem em usar átomos neutros de estrôncio é que eles são capazes de produzir sinais mais fortes.

Relógios atômicos de grande precisão são usados em navegação e/ou posicionamento e para sincronizar redes de telecomunicações.


Referências

Fontes