Evento comemora no Rio os 12 anos da Lei Maria da Penha

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

7 de agosto de 2018

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) realiza nesta terça-feira (7) ação social para lembrar os 12 anos da Lei Maria da Penha, que visa proteger mulheres da violência física e verbal. O evento conta com a participação da ouvidoria itinerante do MPRJ e oferece ainda 100 gratuidades para segunda via de carteira de identidade e certidões de nascimento, casamento e óbito.

A coordenadora do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Violência Doméstica contra a Mulher e Núcleo de Gênero (CAO Violência Doméstica), Lúcia Iloizio, reforçou a importância de as mulheres não se calarem diante de casos de violência doméstica. “Infelizmente, a violência doméstica se torna, muitas vezes, uma rotina na vida da mulher e pode dar causa, sim, à morte dela. E isso é importante que se frise”, afirmou.

Segundo a promotora, desde 2015 — ano em que a Lei do Feminicídio foi criada — até março deste ano, o Ministério Público registrou cerca de 170 denúncias de feminicídios tentados ou consumados.

“Estamos aqui para fazer um trabalho de conscientização com relação à Lei Maria da Penha e também para chamar atenção para esse quantitativo [de denúncias de feminicídio]. Mulheres têm perdido a vida em razão da violência doméstica e o momento de maior risco para elas é quando decidem dizer ‘não’ àquela relação abusiva. Então todo o cuidado é pouco”, reforçou.

Lúcia acentuou que as mulheres precisam saber que a lei existe e que há também outros serviços de acolhimento e atenção às vítimas de violência doméstica, como abrigamento e medidas protetivas.

No evento, que vai até às 15h no estacionamento do Shopping Nova América, em Del Castilho, zona norte do Rio, as mulheres terão ainda atendimento gratuito de órgãos e institutos como o Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, as secretarias Municipal e Estadual de Políticas para as Mulheres, o Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Detran-RJ), a Fundação Leão XIII, o Centro de Valorização da Vida (CVV) e a Secretaria Municipal de Saúde do Rio.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati