Estudantes nigerianos presos pedem evacuação de Kherson, na Ucrânia

Fonte: Wikinotícias

16 de março de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A Nigéria evacuou pelo menos 1.800 de seus cidadãos da Ucrânia desde a invasão da Rússia, mas diz que 80 estudantes nigerianos permanecem presos na cidade de Kherson, no sul. As forças russas capturaram a cidade, e os estudantes nesta semana pediram ao governo nigeriano que os ajudasse.

Era mais uma noite fria em abrigos antibombas subterrâneos para estudantes nigerianos em Kherson. Os estudantes estão presos há cerca de duas semanas desde que as forças russas tomaram a cidade em 3 de março.

Os estudantes dizem que os serviços de gás e internet foram cortados e que estão ficando sem comida.

Akinyemi Victor, que se formou na academia marítima estadual de Kherson, falou sobre a situação dos alunos no Twitter.

“Quando não há gás, não há sistema de aquecimento. Aquecemos agora com lenha e cozinhamos lá também. Alguns de nós que tentaram sair da cidade, os exércitos russos os estão enviando de volta para casa. Nenhum suprimento está chegando à cidade , (não há) nada saindo, nada entrando”, disse Victor.

Kherson, uma cidade portuária no sul da Ucrânia, foi uma das primeiras áreas a cair nas mãos das forças russas. Estima-se que 150 africanos estejam presos na cidade, de acordo com grupos online que pedem sua evacuação.

Esta semana, os estudantes nigerianos pediram ao seu país que os ajudasse.

O ministro das Relações Exteriores da Nigéria, Geoffrey Onyeama, respondeu e disse que as autoridades estão trabalhando com os embaixadores da Nigéria na Ucrânia e na Rússia para ajudar os estudantes.

Yusuf Buba, presidente de um comitê de relações exteriores criado por legisladores para facilitar as operações de evacuação, diz que os esforços estão em andamento.

“Nossa única área de preocupação agora é com os estudantes que ainda estão na Ucrânia e vamos nos unir ao Ministério (das Relações Exteriores) para ver como os estudantes restantes sairão em segurança”, disse Buba.

Grupos online estão promovendo a hashtag #EvacuateKherson para aumentar a conscientização sobre os estudantes africanos presos lá.

Alguns estudantes recentemente evacuados também estão tentando ajudar a tirar seus colegas de lá.

Samuel Otunla foi resgatado na semana passada da cidade de Sumy, no nordeste do país, e vem conscientizando sobre os estudantes em Kherson de seu novo abrigo na Hungria.

“Todas essas embaixadas precisam estar cientes da situação para que possam continuar pressionando, continuar se comunicando com a ajuda humanitária, o governo ucraniano, possivelmente o governo russo e os militares também para garantir que essas pessoas sejam evacuadas. experiência”, disse Otunla.

As autoridades ucranianas acusaram Moscou de tentar criar uma república fora da cidade capturada e seus arredores.

Fontes