Estados Unidos não vão reconhecer processo eleitoral em Honduras

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

4 de setembro de 2009

Brasil

O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, disse que os Estados Unidos não vão reconhecer o processo de novas eleições que se desenvolve no país centro-americano, segundo informações da agência de notícias argentina Télam.

“[Os Estados Unidos] não vão reconhecer o resultado das eleições porque serão fraudulentos devido à falta de liberdade que existe neste momento em Honduras”, disse Zelaya logo depois de sair de reunião com a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton.

Segundo a BBC Brasil, apesar de afirmar que não vai reconhecer o processo eleitoral em Honduras, os Estados Unidos não chegaram a reconhecer que a deposição de Zelaya seja um golpe de estado. Caso reconhecessem, seriam obrigados por lei a suspender toda a ajuda financeira dada ao país.

Zelaya disse que acredita numa saída diplomática para voltar a seu país, apesar de faltarem dois meses para que sejam realizadas eleições em Honduras. O presidente deposto disse também que, mesmo que a diplomacia não funcione, ele voltará a Honduras.

Não posso fornecer estratégias a meus adversários. Mas voltarei por bem ou por mal. Vamos regressar. Não renuncio a isso. Lá, tenho minha família, meus filhos. É lá que quero morrer., afirmou Zelaya à BBC Brasil.



Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati