Estados Unidos atacam carro com explosivos em Cabul

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

29 de agosto de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Agência VOA

Os Estados Unidos realizaram um ataque aéreo neste domingo (29), contra um veículo que alegadamente tinha explosivos e se dirigia ao aeroporto de Cabul, após alertas de um ataque iminente na área.

O capitão Bill Urban, porta-voz do Comando Central, disse que “as forças militares americanas realizaram um ataque aéreo de autodefesa não tripulado sobre o horizonte contra um veículo em Cabul, eliminando uma ameaça iminente do ISIS-K (Estado Islâmico Khorasan) ao Aeroporto Internacional Hamad Karzai”.

“Estamos confiantes de que atingimos a meta com sucesso e explosões secundárias no veículo indicaram a presença de uma quantidade substancial de material explosivo”.

O Estado Islâmico Khorasan assumiu a responsabilidade pelo ataque suicida nos arredores do aeroporto que matou 13 militares americanos e, pelo menos 170 afegãos, na quinta-feira (26).

Na sexta-feira (27), um ataque aéreo nos Estados Unidos matou dois membros do grupo terrorista.

A embaixada dos Estados Unidos em Cabul instou os cidadãos dos Estados Unidos a deixarem as proximidades do aeroporto, depois de ontem o Presidente Joe Biden ter avisado que um novo ataque provavelmente ocorrerá nas próximas 24 a 36 horas.

Os avisos de ataques adicionais surgem quando os Estados Unidos e seus aliados aproximam-se do fim da operação da evacuação de seus cidadãos e afegãos que fogem do Talibã.

“Este é o momento mais perigoso uma missão já extraordinariamente perigosa, estes últimos dias”, admitiu hoje o secretário de Estado Antony Blinken em entrevista ao programa “This Week”, na cadeia televisiva ABC.

O senador republicano Ben Sasse, também na ABC, criticou o plano de evacuação do Governo Biden.

“Claramente não há um plano. Não houve nenhum plano. O plano deles basicamente tem sido uma conversa feliz”, disse Sasse, acrescentando que "pessoas morreram e vão morrer porque o Presidente Biden decidiu confiar numa conversa alegre em vez da realidade".

A Casa Branca informou que cerca de 2.900 pessoas foram evacuadas de Cabul nas últimas 12 horas e que desde o passado dia 14 de agosto foram retiradas do país 114 mil pessoas.

Também hoje, em entrevista à Fox News, o conselheiro de segurança nacional Jake Sullivan reiterou que o Presidente Biden "não vai parar" até fazer o grupo terrorista Estado Islâmico pagar pelo ataque da semana passada.

Fonte


Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit