Estados Unidos: Joe Biden visita Uvalde, Texas, depois de massacre em Escola Primária

Fonte: Wikinotícias
Biden e a esposa Jill em frente a Escola Robb

29 de maio de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Agência VOA

O Presidente dos Estados Unidos Joe Biden e a primeira-dama Jill Biden estão de visita a Uvalde, Texas, no domingo, para prestar a sua solidariedade aos familiares e sobreviventes do último tiroteio em massa nos Estados Unidos, que resultou no assassinato, na semana passada, de 19 crianças em idade escolar e duas professoras.

O líder dos EUA e a sua esposa planeiam estar na pequena cidade do sudoeste durante várias horas, falando com os mais afetados pela carnificina que se seguiu depois de um atirador de 18 anos ter entrado numa sala de aula da quarta classe da Escola Primária Robb e ter aberto fogo. Espera-se que Biden assista a uma missa católica e se encontre com equipas de primeiros socorros.

É a segunda vez este mês que Biden e os EUA se veem confrontados com um massacre em massa. Ele visitou anteriormente Buffalo, Nova Iorque, no nordeste dos Estados Unidos, onde um supremacista branco abriu fogo, visando e matando 10 negros num supermercado.

No tiroteio no Texas, as autoridades policiais estão a ser duramente questionadas sobre o porquê de ter demorado tanto tempo — mais de uma hora — a confrontar o atirador.

Mesmo quando as crianças presas na sala de aula com o atirador fizeram chamadas urgentes de emergência, apelando à polícia para as salvar, o comandante do incidente no local, o chefe da polícia das escolas de Uvalde, avaliou — erradamente, como se verificou — que já não se tratava de um incidente de atirador ativo, mas sim que o agressor, Salvador Ramos, se tinha barricado na sala de aula.

Como resultado, o comandante do incidente, Pete Arredondo, não ordenou imediatamente aos agentes da polícia que entrassem na sala de aula para confrontar o atirador.

Eventualmente, agentes da Patrulha de Fronteira dos EUA chegaram à escola, entraram na sala de aula e mataram Ramos, um aluno que desistiu do ensino secundário e comprou duas espingardas de assalto no início deste mês, alguns dias depois de fazer 18 anos. As autoridades dizem que ele não tinha registo criminal e que não tinha estado sob tratamento de saúde mental.

O chefe do Departamento de Segurança Pública do Texas, Steven McCraw, disse na sexta-feira que com o benefício de uma visão a posteriori, “foi uma decisão errada” esperar para confrontar o atirador.

Os legisladores em Washington há muito que estão num impasse por causa do endurecimento das leis de compra de armas, com os democratas a apoiarem sobretudo os apelos a medidas mais estritas, a controlos dos compradores de armas e republicanos quase universalmente opostos.

Na sequência dos assassinatos de Uvalde, um grupo bipartidário de senadores republicanos e democratas está a reunir-se para tentar determinar o alcance da nova legislação que poderia ganhar a aprovação do Congresso.

Fonte