Estado Islâmico reivindica responsabilidade por ataque em Cabul

Fonte: Wikinotícias

2 de janeiro de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O Estado Islâmico (EI) anunciou nesta segunda-feira que seu afiliado com sede no Afeganistão estava por trás do ataque suicida de domingo perto do aeroporto militar na capital do país, Cabul. O atentado foi o terceiro ataque de alto perfil na cidade reivindicado pelo braço regional do grupo terrorista, IS-Khorasan, recentemente.

A explosão deixou várias pessoas mortas e feridas, disse um porta-voz do Ministério do Interior do Talibã logo após o ataque. Ele não compartilhou mais detalhes enquanto as forças do Talibã impediam as filmagens e fotografias na cena do crime.

Relatos da mídia citaram fontes de segurança não identificadas afirmando que o ataque matou pelo menos oito membros do Taleban e feriu vários outros.

O grupo militante postou no Telegram que o ataque de domingo matou 20 pessoas e feriu outras 30. Funcionários do Talibã contestam esses números e o Ministério do Interior disse que divulgaria um número oficial de mortos mais tarde.

O IS-Khorasan afirmou que o atacante havia participado e sobrevivido ao ataque do mês passado em um hotel no centro de Cabul onde estavam hospedados cidadãos chineses, entre outros. O ataque de 12 de dezembro matou ou feriu vários talibãs, enquanto a China confirmou que cinco de seus cidadãos também sofreram ferimentos. Pequim aconselhou a seus cidadãos e empresas chinesas “a deixar e evacuar o país o mais rápido possível”.

As autoridades do Talibã afirmaram na época que os três atiradores envolvidos no ataque ao hotel foram mortos em tiroteios com as forças de segurança. Mais tarde, o EI divulgou um vídeo de dois homens, alegando que eles atacaram os cidadãos chineses.

O IS-Khorasan também reivindicou uma tentativa de assassinato em 2 de dezembro contra Ubaid ur Rehman Nizamani, chefe da embaixada do Paquistão na capital afegã. Nizamani escapou ileso do ataque a tiros, mas seu segurança paquistanês ficou ferido.

Na semana passada, um carro-bomba na província fronteiriça de Badakhshan, no nordeste, matou o chefe policial regional talibã e seus dois guardas de segurança. O IS-Khorasan assumiu a responsabilidade de planejar o ataque na capital da província, Fayzabad.

Os críticos dizem que os repetidos ataques em Cabul e levantam dúvidas sobre as alegações de que as forças de segurança do Talibã diminuíram a presença do EI-Khorasan no Afeganistão.

Notícias Relacionadas

Fontes