Enviado russo da ONU renuncia em protesto contra invasão da Ucrânia

Fonte: Wikinotícias

23 de maio de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Um veterano diplomata russo do escritório das Nações Unidas em Genebra renunciou na segunda-feira porque disse estar “tão envergonhado” da invasão da Ucrânia pelo presidente russo, Vladimir Putin, há três meses.

Em um protesto raro, mas não sem precedentes, dentro do corpo diplomático russo, Boris Bondarev, 41, entregou sua renúncia em uma carta endereçada ao embaixador Gennady Gatilov e, em seguida, divulgou uma denúncia contundente do esforço de guerra russo.

“A guerra agressiva desencadeada por Putin contra a Ucrânia e, de fato, contra todo o mundo ocidental, não é apenas um crime contra o povo ucraniano”, disse Bondarev, “mas também talvez o crime mais grave contra o povo da Rússia, com um ousado letra Z (significando apoio à guerra) riscando todas as esperanças e perspectivas de uma sociedade próspera e livre em nosso país.”

Bondarev, que se concentrou em questões de desarmamento russo em Genebra, afirmou “que aqueles que conceberam esta guerra querem apenas uma coisa – permanecer no poder para sempre, viver em palácios pomposos e de mau gosto, navegar em iates comparáveis em tonelagem e custos a toda a marinha russa. , gozando de poder ilimitado e total impunidade.”

“Para conseguir isso, Bondarev disse, “eles estão dispostos a sacrificar quantas vidas forem necessárias. Milhares de russos e ucranianos já morreram só por isso.”

Ele disse que durante seus 20 anos como diplomata russo, incluindo cargos no Camboja e na Mongólia, “o nível de mentiras e falta de profissionalismo no Ministério das Relações Exteriores tem aumentado o tempo todo”.

Bondarev atacou o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, como uma “boa ilustração da degradação deste sistema”, alguém que havia caído de um “intelectual profissional e educado” tido em “alta estima” por seus colegas diplomáticos para “uma pessoa que constantemente transmite informações conflitantes”. declarações e ameaça o mundo (isto é, a Rússia também) com armas nucleares!”

“A Rússia não tem mais aliados”, concluiu, “e não há ninguém para culpar a não ser sua política imprudente e mal concebida… Não posso mais compartilhar essa ignomínia sangrenta, tola e absolutamente desnecessária.”

Quase como um aparte, ele acrescentou: “Ofertas de emprego são bem-vindas”.

Bondarev disse à Associated Press que ainda não recebeu nenhuma reação das autoridades russas, mas acrescentou: “Estou preocupado com a possível reação de Moscou? Tenho que me preocupar com isso”.

Questionado se alguns colegas sentiam o mesmo, ele acrescentou: “Nem todos os diplomatas russos são belicistas. Eles são razoáveis, mas precisam manter a boca fechada”.

Fontes