Em Madri, 60 mil vão às ruas em marcha contra o aborto

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

22 de novembro de 2014

Espanha —

Cerca de 60 mil pessoas convocadas por diversas associações pró-vida exigiram hoje (22), em Madri, do presidente Mariano Rajoy, que cumpra a promessa eleitoral e "erradique" o aborto da legislação espanhola. Sob o lema "Cada vida conta", a marcha partiu ao meio-dia (9h no Brasil) da Praça Ruiz Giménez até a Praça Colón, em Madri, num ambiente festivo que só foi interrompido quando a marcha chegou à sede do Partido Popular – partido no poder, na Rua Gênova, onde se ouviram apitos e vaias.

No final do percurso, o presidente do Fórum da Família, Benigno Blanco, pediu ao executivo que "erradique" o aborto das leis que o incentivam e recordou que os manifestantes não são "cativos" de ninguém e que o seu voto apenas "é prisioneiro" dos seus ideais. Assim, exigiu do governo que revogue a atual lei do aborto. "A sociedade saberá recompensá-lo com o voto", disse, advertindo que se não o fizer, haverá mais manifestações. Neste sentido, Blanco apelou aos manifestantes – cerca de 60 mil, segundo a polícia nacional, e 1,4 milhões, segundo os organizadores – para que compareçam na marcha do próximo dia 14 de março contra o aborto e a favor da vida.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit