Em Londres, processo para extradição de Assange começa a ser julgado

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

24 de fevereiro de 2020

Bandeira do Reino Unido
Outras notícias sobre o Reino Unido
Localização do Reino Unido
fp=as}} Reino Unido

Uma corte de Londres iniciou hoje o julgamento do processo judicial que envolve a extradição de Julian Assange para os Estados Unidos (EU), onde ele é acusado dos crimes de conspiração e de invasão de bancos de dados militares do país e onde pode cumprir. Dias atrás, a imprensa divulgou que o presidente americano Donald Trump havia oferecido o perdão a ele com a condição de que ele negasse que houve envolvimento russo no vazamento de emails do Comitê Nacional Democrata (DNC, na sigla em inglês) durante as eleições presidenciais americanas de 2016.

Assange está preso em Londres desde abril de 2019, quando tentou deixar a embaixada do Equador, onde estava asilado desde 2012, envolvido num caso de estupro. Atualmente está em curso uma campanha chamada "Free Assange", com adeptos no mundo todo, que tem por objetivo evitar que ele seja extraditado para os Estados Unidos.

Quem é Assange? Nascido na Austrália em 1971, era filho de pais que eram atores itinerantes. Foi pai aos 18 anos e ainda jovem resolveu usar suas habilidades matemáticas na internet, tendo em 1995 sido acusado, após ser pego por detetives que o monitoravam, de atividades hackers. Ele acabou evitando a prisão ao se declarar culpado e pagar uma multa. Em 2006 Assange criou o WikiLeaks com um grupo de pessoas que, como ele, estavam interessadas em conhecer materiais sigilosos que poderiam ser vazados.

Ele se tornou conhecido em 2010 quando o WikiLeaks divulgou um vídeo mostrando um helicóptero americano atirando em civis no Iraque, além de documentos militares confidenciais dos EU sobre as guerras do Afeganistão e do Iraque. Foi também neste ano que ele foi acusado de agressão sexual na Suécia, acusação retirada em 2016. No entanto, ao deixar a embaixada equatoriana de Londres em 2019, ele foi preso por não ter se rendido a uma ordem judicial em 2012, relativa ao caso sueco, e obrigado a cumprir um ano de prisão.

Notícias Relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com