EUA dominam o jogo mas são derrotados pela República Tcheca

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

12 de junho de 2006

Em outro jogo-abertura de grupo, desta vez o Grupo E (o 8º da Copa do Mundo de 2006), a República Tcheca jogou bem e goleou os EUA por 3 a 0, constituindo-se da primeira goleada da Copa. Foi a primeira partida dos tchecos em Copas (eles jogaram outras 8 quando ainda eram a Tchecoslováquia) e demonstraram porque são um dos melhores não-cabeça de chave e candidatos a sensação da competição. A partida ocorreu em Gelsenkirchen, às 16:00 horas UTC.

O jogo

Os tchecos começaram o jogo do jeito que os fãs de futebol queriam: arrasando a defesa americana com sua linha-de-frente muito ofensiva. Após cinco minutos de pressão, a bola sobra para Grygera, que cruza a bola na cabeça do enorme Koller (2m e 2 cm) que dá uma forte cabeçada, abrindo 1 a 0. Os EUA se recuperam do choque do gol instantâneo e começam a controlar a bola, apesar de ainda desperdiçar cruzamentos com a alta defesa eslava. O panorama do jogo começa a mudar, sendo que até os 20 minutos os americanos possuem 60% da posse de bola e 2/3 dos passes feitos no campo de defesa da República Tcheca. A diferença é que os EUA dominavam a bola sem aproveitamento - desperdiçando oportunidades, com a bola na trave de Reyna - enquanto que os tchecos desciam ocasionalmente com perigo. Em um contra-ataque, após bola mal-afastada pelo zagueiro americano, Rosicky pega a bola na entrada da área e manda um petardo no lado esquerdo do gol de Keller, marcando 2 a 0, aos 35 minutos. Os tchecos atacam até o fim do tempo.

No segundo tempo o técnico estado-unidense Bruce Arena arrisca a sorte incluindo dois atacantes e retirando jogadores defensivos. A mudança não surte efeito de imediato e os EUA continuam desperdiçando chances em bolas áereas, apesar do predomínio na posse de bola. A República Tcheca chega com perigo algumas vezes, aproveitando da fragilidade da defesa adversária. Em uma investida, Nedved - marcado por 3 - vê Rosicky passar e enfia uma bola para o meia que toca na saída do goleiro e define o placar aos 30 minutos. Os atacantes que entraram no começo da segunda etapa começam a aparecer mais (pois os EUA decidem arriscar um gol de honra), pressionando os Tchecos. Johnson quase marca duas vezes, mas o jogo termina em 3 a 0.

O resultado força a Itália a ganhar de Gana para evitar ter que disputar a classificação no último jogo contra os tchecos. Os americanos se preocupam e precisam pontuar contra os italianos para tentar-se classificar, apesar de tudo levar a crer que os dois europeus (um cabeça-de-chave e outro um dos melhores "coadjuvantes") se classifiquem.


Desporto
Este artigo descreve um evento desportivo acompanhado ao vivo pelo colaborador. Eventos desportivos acompanhados pelos colaboradores não precisam de fontes especificadas.