Distúrbios em Paris completam uma semana

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Prefeitura de Paris

4 de novembro de 2005

Fortes distúrbios em Paris, na França, completaram uma semana. Os protestos por parte de imigrantes, a maior parte deles provenientes do norte da África, os quais exigem maior respeito da sociedade francesa, acabaram virando confrontos com policiais.

Inicialmente o palco dos confrontos foi o bairro suburbano Clichy-sous-Bois, um dos mais pobres da capital, mas acabou por estender-se por todo o distrito de Seine-Saint-Denis. A pior noite das perturbações aconteceu na quarta-feira (2).

Francis Masanet, secretário geral do sindicato de polícia UNSA, disse à agência Reuters na quinta (3): "É uma situação dramática. É muito sério e tememos que os acontecimentos possam inclusive piorar esta noite".

Enquanto, as autoridades locais e nacionais tratam infrutiferamente de encontrar uma solução às desordens, que deixam dezenas de feridos, tanto entre os manifestantes, quanto entre políciais e bombeiros. Automóveis foram incendiados, estações de polícia, supermercados, escolas e outros lugares ficaram completamente destruídos.

O Primeiro Ministro Dominique de Villepin e o Ministro do Interior Nicolas Sarkozy cancelaram suas viagens ao exterior devido à gravidade da situação. Na quarta-feira houve uma reunião de gabinete para decidir o que fazer.

Os distúrbios começaram na quarta-feira passada (26) depois de que dois jovens, de 15 e 17 anos de idade, de origem africana, morreram electrocutados numa subestação elétrica, ao que parece enquanto fugiam de uma perseguição de policiais, depois de uma manifestação. O promotor local François Molins, nega esta versão e anunciou a abertura de uma investigação.

Fontes