Dinheiro do Fundo Soberano de Angola vai ser usado para apoiar municípios

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

27 de junho de 2019

Autoridades municipais estão a reagir com agrado e expectativa ao Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) que vai ser financiado com com o equivalente em Kwanzas a 2 bilhões de dólares do Fundo Soberano de Angola (FSDEA).

Ao falar na sessão de lançamento do referido plano, o presidente João Lourenço assegurou que com o dinheiro disponível do Fundo Soberano, o PIIM será implementado sem recurso ao endividamento público.

Pereira Alfredo, governador do Bié, diz que o PIIM será bom para melhorar o nível de vida nas províncias.

“Com o PIIM haverá melhorias nas condições das vidas das populações” disse.

Já Mara da Silva Baptista Domingos Quiosa governadora da província do Bengo entende que o PIIM, é uma preparação daquilo que poderiam ser as autarquias.

“É já um ensaio as autarquias de certo modo”, disse.

O PIIM, a ser implementado nos 164 municípios do país, vai dar prioridade aos setores da energia e água, educação, saúde, saneamento básico e construção de vias.

No Namibe autoridades locais disseram que já têm prioridades para os cinco municípios que compõem a província.

Para Juliana Fonseca, administradora do município do Virei, o mais atingido pela seca na província do Namibe, onde se registra, em função disso, elevado número de crianças abandonando as salas de aulas transumando com os progenitores, internatos para acomodar crianças em idade escolar os furos de água, assim como construção e apetrecho de unidades de saúde constam das prioridades deste programa presidencial.

Aquela responsável esclarece que na fase de auscultação para elaboração do referido plano as comunidades contribuíram com ideias e sugestões.

Alexandre Miyuca do Tômbua disse também que a expectativa sobre o PIIM na sua zona é enorme.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati