Dilma homenageia vítimas do Holocausto e condena intolerância

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

27 de janeiro de 2015

Brasil

No Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, o governo brasileiro prestou homenagens aos 6 milhões de judeus mortos em campos de extermínio. A presidenta Dilma Rousseff condenou todas as formas de intolerância, discriminação, perseguição e violência por motivos de origem étnica ou crença religiosa. A data relembra o dia em que foi libertado, há 70 anos, o campo de extermínio dos nazistas na Polônia. Em nota à imprensa, Dilma disse que "relembrar os horrores do Holocausto é necessário para que eles jamais se repitam” e nunca sejam esquecidos.

O Ministério das Relações Exteriores também divulgou nota homenageando os “brasileiros que salvaram vidas humanas naquele triste momento da história, como Luiz Martins de Souza Dantas e Aracy de Carvalho Guimarães Rosa”. “O povo brasileiro é uma mistura de pessoas e raças das mais diferentes origens. Um povo que se orgulha de viver harmoniosamente e que, a cada dia, busca fortalecer o respeito à diversidade, à tolerância e à solidariedade”, escreveu Dilma Rousseff.

“Em momento de manifestações crescentes de antissemitismo, islamofobia, xenofobia e demais formas de intolerância em diversas partes do mundo, o compromisso de cada país, individualmente, e o contínuo aprimoramento dos instrumentos de proteção dos direitos humanos são fundamentais para assegurar o fim de todas as formas de discriminação”, disse também o Itamaraty.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com