Dilma classifica reportagem da Veja de "terrorismo eleitoral"

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

25 de outubro de 2014

Brasil

A candidata Dilma Rousseff, em seu programa eleitoral desta sexta-feira (24), chamou de “terrorismo eleitoral a reportagem de capa da revista Veja com denúncias sobre o esquema de corrupção na Petrobras, investigado pela Polícia Federal (PF) na Operação Lava Jato. A matéria foi publicada nessa quinta-feira (23), na edição online da revista. De acordo com a candidata, a reportagem “agride nossa tradição democrática”.

“Sou uma defensora intransigente da liberdade de imprensa, mas a consciência livre da nação não pode aceitar que mais uma vez se divulgue falsas denúncias em meio a um processo eleitoral, em que está em jogo o futuro do Brasil. Os brasileiros darão sua resposta à Veja e seus cúmplices nas urnas. E eu darei minha resposta a eles na Justiça”, disse.

Segundo a matéria da Veja, em depoimento à PF como parte do processo de delação premiada, o doleiro Alberto Youssef teria dito que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidenta Dilma Rousseff tinham conhecimento das irregularidades na Petrobras. No programa eleitoral, Dilma acusou ainda a revista de tentar interferir no resultado das eleições que ocorrerão, em segundo turno, no próximo domingo (26). “Hoje a revista excedeu todos os limites da decência e da falta de ética, pois insinua que eu tenha conhecimento prévio dos malfeitos na Petrobras, e que o presidente Lula seria um dos seus articuladores. A revista comete essa barbaridade, essa infâmia contra mim e Lula sem apresentar a mínima prova. Isso é um absurdo, é um crime. É mais do que clara a intenção malévola da Veja de interferir de forma desonesta e desleal no resultado das eleições”.

Sobre as denúncias de um esquema de corrupção na Petrobras, investigado pela PF, Dilma disse que fará “o que for necessário” para investigar e punir quem tiver cometido atos de corrupção. “Farei o que for necessário, doa a quem doer, toda vez que houver necessidade de investigar e de punir aqueles que mexem com o patrimônio do povo”.

A fala de Dilma no programa eleitoral foi fracionada e publicada simultaneamente, por sua assessoria, no seu perfil oficial no Twitter. Foram 16 postagens que resumiram o que a candidata disse sobre a reportagem da Veja. A campanha de Dilma Rousseff acionou a Justiça Eleitoral para tentar impedir a divulgação da reportagem, mas teve o pedido negado pelo ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Admar Gonzaga.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati