Dia da Pátria com pouco público em Brasília

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Presidente Lula e dona Marisa saúdam populares na abertura do desfile em comemoração ao Dia da Pátria. Foto: Ricardo Stuckert/PR.
Populares durante o desfile em comemoração ao dia 7 de setembro. Foto: Marcello Casal Jr/ABr.

8 de setembro de 2005

Brasil

As comemorações do dia 7 de setembro em Brasília tiveram um público bastante reduzido em comparação com o ano passado.

O dia 7 de setembro é o Dia da Pátria, a principal data do calendário cívico brasileiro e na qual se comemora a independência do Brasil de Portugal, proclamada por Dom Pedro I em 1822.

Segundo estimativa feita pela Polícia Militar, acompanharam o desfile de 7 de setembro deste ano, cerca de 30 mil pessoas. No ano passado, segundo cálculo da Polícia Militar, assistiram ao desfile aproximadamente 65 mil pessoas.

Popular fantasiado de Tiradentes chega para acompanhar o desfile. Foto:Valter Campanato/ABr.

Alguns populares que foram acompanhar o desfile cívico protestaram contra a corrupção. Manifestantes mostraram faixas a favor do impeachment do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, porém houve também gente que exibiu mensagens de apoio a Lula.

Algumas mulheres de militares marcaram presença e protestaram contra o governo e a corrupção. Elas também reivindicaram aumento salarial para seus maridos.

Lula e sua esposa Dona Marisa Letícia chegaram para assistir ao desfile por volta das 9 horas, desfilando num Rolls Royce até o palanque reservado para eles. Quando o carro parou, o suporte em que seguravam a primeira-dama e o Presidente quebrou e eles foram arremessados à frente, num incidente sem maior gravidade, fora o susto. Ao virem o Presidente uma parte do público vaiou enquanto outra aplaudiu.

O presidente da Nigéria, Olusegun Obasanjo, Lula, Dona Marisa e o ministro Antônio Palocci. Foto: Marcello Casal Jr/ABr.

O Presidente e a primeira-fama assistiram ao desfile acompanhados do Presidente da Nigéria, Olusegun Obasanjo. Estavam presentes ainda o presidente do Supremo Tribunal Federal, Nelson Jobim, o Vice-Presidente José Alencar, o Ministro da Fazenda Antonio Palocci e outros 24 ministros.

Participaram do desfile mais de 6 mil pessoas, entre militares e civis. Desfilaram alunos das escolas do Distrito Federal e militares das três forças armadas.

Cruzaram os céus da cidade 33 aeronaves, entre elas dois aviões da Esquadrilha da Fumaça que jogaram no ar fumaça verde e amarela. O desfile foi também a despedida dos caças Mirages III da Força Aérea Brasileira (FAB). Adquiridos em 1971, eles serão desativados dia 31 de dezembro e substituídos por 12 novos caças, modelo Mirage 2000, comprados pelo governo junto à França.

O desfile teve ainda a participação de 161 veículos e 123 motocicletas, caminhões e tanques do Exército.


Fontes