Democratas sugere licenciamento de Sarney até que irregularidades sejam apuradas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

30 de junho de 2009

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Principal aliado do senador José Sarney (PMDB-AP) no processo de eleição para a presidência do Senado, em fevereiro, a bancada do Democratas (DEM) decidiu hoje (30), por consenso, pela defesa do afastamento temporário do parlamentar.

O partido usou o argumento de que o afastamento do presidente da Casa vai garantir a isenção das investigações sobre as irregularidades administrativas no Senado já em andamento pelo Tribunal de Contas da União (TCU), pela Polícia Federal e pelo Ministério Público.

“O que nós estamos propondo é que o presidente [José Sarney] se licencie até para que a apuração dos fatos seja acreditada e ele, se for, pelas investigações, entendido como inocente, possa voltar à presidência”, afirmou o líder do DEM, José Agripino Maia (RN), após reunião em que trataram da crise institucional pela qual passa o Senado.

José Agripino disse que, no entanto, o partido é contra a abertura de qualquer representação no Conselho de Ética contra Sarney. O P-SOL apresentou hoje uma representação para que o colegiado investigue denúncias envolvendo Sarney para uma possível abertura de processo por quebra de decoro parlamentar.

"Eu acho que [a representação] não é a etapa. A etapa, no momento, é a investigação, é fazer com que os funcionários do Senado, o Ministério Público, o TCU e até a própria Polícia Federal tenham a oportunidade de fazer a investigação com a aura da credibilidade e a isenção garantida”, afirmou José Agripino.

Ontem, o líder do PSDB, Arthur Virgílio Neto (AM), já havia apresentado uma denúncia ao conselho contra o presidente do Senado. Ele protocolou uma lista com 18 denúncias de irregularidades.

Ainda hoje, o líder do DEM deve se reunir com José Sarney para comunicar oficialmente a decisão da bancada. A defesa pelo afastamento temporário também será feita em discurso no plenário na tarde de hoje. Na reunião, os senadores não discutiram qualquer o prazo ideal para o afastamento.

A bancada do PMDB também se reunirá daqui a pouco para fazer uma avaliação do desenrolar da crise no Senado. Ao final do encontro, deverá ser divulgada uma nota do partido reafirmando o apoio ao presidente José Sarney.

Fontes


Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com