Cuba tem o melhor sistema educacional da América Latina

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

4 de setembro de 2014

Cuba

O Banco Mundial publicou um relatório nomeando o sistema educacional de Cuba como o melhor da América Latina e do Caribe. Esse êxito foi atribuído "à vontade política do governo do país caribenho de colocar a juventude no centro do projeto de sociedade, dedicando os recursos necessários para a aquisição de saberes e competências". A educação tem sido a principal prioridade no país desde 1959, dispondo de um sistema educativo eficiente e de professores de alto nível. A ilha do Caribe é, além disso, a nação do mundo que dedica a parte mais elevada do orçamento nacional (13%) para a educação. E ainda: "Nenhum sistema escolar latino-americano, com a possível exceção de Cuba, está perto de mostrar os parâmetros elevados, o forte talento acadêmico, as remunerações altas ou, ao menos, adequadas e a elevada autonomia profissional que caracteriza os sistemas educativos mais eficazes do mundo".

Entretanto, a situação geral do continente é péssima. Segundo o relatório, "os conteúdos acadêmicos são inadequados e as práticas ineficientes. Pouco e mal formados, os professores consagram apenas 65% do tempo de aula à instrução, o que equivale a perder um dia completo de instrução por semana. Por outro lado, o material didático disponível continua sendo pouco utilizado, particularmente as novas tecnologias de informação e comunicação. Além disso, os professores não conseguem impor sua autoridade, manter a atenção dos alunos e estimular a participação". A maioria dos professores são mulheres e pessoas das classes sociais mais baixas. Além disso, o corpo docente supera os 40 anos de idade em média.

Fontes[editar]