Crise interna na Ordem dos Médicos de Angola

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

3 de outubro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A Ordem dos Médicos de Angola está vivendo uma profunda crise interna com troca de acusações, cujo alvo tem sido a bastonária da organização.

As declarações poucos amistosas da bastonária Elisa Gaspar, que não se mostrou solidária com o movimento de contestação contra morte de um dos seus filiados, causou a revolta de várias associações profissionais.

Como consequência, o conselho regional norte da Ordem dos Médicos convocou uma assembleia geral extraordinária para 17 de outubro, cujo ponto único é a “destituição da bastonária”, acusada de má gestão e desvio de fundos da instituição.

Elisa Gaspar, que está há mais de um ano no cargo de bastonária, é também acusada de “descaminho de fundos”, entre os quais um alegado desvio de 19 milhões de kwanzas e de “outros gastos injustificados”.

Todas estas acusações já foram desmentidas por ela, que considera tratar-se de acusações gratuitas, cujo móbil está no cargo que desempenha.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit