Covid-19: vacinação inicia em Ruanda

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

5 de março de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Por VOA News

Ruanda, país da região centro-leste da África, iniciou seu programa de vacinação contra a covid-19 nesta sexta-feira, usando a vacina Pfizer-BioNTech, tornando-se a primeira nação africana a administrar este imunizante.

O país recebeu 102.960 doses da Pfizer-BioNTech e 240.000 doses da Oxford-AstraZeneca por meio do programa Covax Facility da OMS no início desta semana. As autoridades de saúde de Ruanda começaram distribuir os imunizantes ao redor do país montanhoso de 12 milhões de pessoas usando, inclusive, helicópteros para chegar a áreas remotas.

No início desta semana, o Ministro da Saúde, Dr. Daniel Ngamije, disse que o plano de vacinação do país priorizaria os grupos de alto risco primeiro, incluindo os doentes e idosos, bem como os profissionais de saúde da linha de frente. Ele disse que a meta do governo é vacinar 30% dos ruandeses até o final de 2021 e 60% até o final de 2022.

O governo do presidente de Ruanda, Paul Kagame, que se orgulha de sua eficiência e destreza tecnológica, mas muitas vezes é criticado como autoritário, instalou uma infraestrutura especial para manter a vacina da Pfizer nos cerca de -70º Celsius recomendados.

Na semana passada, após analisar pesquisas conduzidas pelo fabricante, a Food and Drug Administration dos Estados Unidos determinou que a vacina Pfizer-BioNTech, quando transportada e armazenada em temperaturas de geladeira convencionais, ainda pode ser eficaz por até duas semanas.

Fonts



Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit